Será que estou pagando o preço certo?!

Dedico esse post a um detalhe desagradável e recorrente no universo dos vinhos aqui no Brasil. A discrepância de  preços. Muitas vezes, nos supermercados as variações de preço de uma mesma garrafa podem ser absurdas e abusivas.

Não pude deixar de notar esse fator que já me incomodava, mas que aqui comprovo com clareza. O que peço é um pouco de atenção e talvez uma pesquisa rápida em seu computador ou smartphone antes de adquirir um vinho em alguns supermercados. Não fique “bitolado”, aproveite as ofertas e oportunidades. Mas atenção!

Vai aqui um exemplo que pude comprovar essa semana. O vinho em questão é o Emiliana Carménère. Um vinho simples bem indicado para o dia-a-dia. Havia comprado uma garrafa esses dias em um supermercado (Big Box) por R$16,90… bem em conta! Na semana seguinte, passei no supermercado que costumo frequentar semanalmente (Pão de Açúcar) e vi a mesma garrafa por R$51,90… o primeiro pensamento que vem a cabeça é: “Poxa, o vinho estava barato no outro supermercado, deveria ter comprado logo uma caixa”. É uma pena, mas isso não é verdade. O preço praticado lá estava bom, mas apenas um pouco abaixo do valor de mercado.
Imagem

Enfim… aquilo passou, mas ficou uma nuvem na minha cabeça e a seguinte questão: “Por que essa variação tão alta de preço? O que justifica isso? Impostos? Importadores? Lucro?”

Ontem fui até a Super Adega (um dos melhores lugares para se comprar vinho em Brasília) e vi o nosso Emiliana Carménère por R$18,90 (16,50 se comprar uma caixa com 6). Esse é o preço justo, honesto.

Imagem

O problema aqui é que os desavisados podem acabar comprando um vinho na faixa dos 50 reais, o que já sobe um pouco o nível, achando fazer uma boa escolha e compra. Mas na verdade, estão comprando um vinho de 18 e pagando o triplo do valor. Um pena… poderíamos utilizar essa diferença de 32 reais para comprar outro vinho ou alguns queijos para acompanhar.

Para completar com um último detalhe, outro vinho que gosto muito, o Emiliana Adobe Carménère (orgânico), também aparece na primeira foto custando R$84,90. Comprei uma garrafa no Chile por 2.500 pesos (Aprox. R$10,00) Será que as taxas de importação são assim tão altas ou tem alguém aí querendo ganhar um extra em cima dos “trouxas” (desculpe o termo, mas é como nos sentimos)?! Esse mesmo vinho custa cerca de R$30,00 na Super Adega. Recomendo!

Fique atento!!!

Anúncios